• 8 de August de 2022

Unipar dá detalhes da fábrica que será construída em Camaçari; investimento é de R$ 140 milhões

 Unipar dá detalhes da fábrica que será construída em Camaçari; investimento é de R$ 140 milhões

A Unipar, criada em 1969, é uma das empresas pioneiras no ramo de polo petroquímico tanto no Brasil como na Argentina, lidera a produção de cloro e soda na América do Sul e iniciará o projeto de construção de sua terceira fábrica no Brasil, no Polo Petroquímico de Camaçari, na Bahia. De encontro com o novo Marco do Saneamento, lei que tem como objetivo a universalização dos serviços de água e esgoto até 2033, a Unipar iniciou esse investimento de mais de R$ 140 milhões na nova planta, com previsão de conclusão da nova fábrica no Polo Petroquímico de Camaçari em até 24 meses.

Objetificando o atendimento da demanda que vem crescendo por ácido clorídrico, hipoclorito de sódio e soda cáustica, a nova fábrica da Unipar no Polo Petroquímico de Camaçari visa atingir essa meta, ainda mais na região Nordeste, onde há uma maior expectativa de aumento do saneamento básico.

A estimativa é, que atualmente, cerca de mais de 30 milhões de pessoas no Brasil não tenham acesso à água potável, o que é um cenário lamentável.

Do total de esgoto gerado pelo país, só a metade é tratado, segundo dados da SNIS, essa parcela correspondente cai para 34% no Nordeste.

No ranking do Saneamento do Instituto Trata Brasil, em uma comparação das 20 cidades com melhor e pior saneamento, apontaram que, entre os 20 piores, estão os municípios da região Norte/Nordeste, onde a última posição é ocupada pelo Macapá.

A nova fábrica da Unipar tem como objetivo produzir mais de 10 mil toneladas de cloro por ano. O cloro é integrado à fórmula do ácido clorídrico e do hipoclorito de sódio, utilizado na fabricação de coagulantes para fins de tratamento de água e esgoto, efluentes industriais dentre outras funcionalidades.

“A fábrica da Bahia foi projetada com uma das mais modernas e ecoeficientes tecnologias de produção de cloro”, diz o CEO da Unipar, Mauricio Russomanno.

Segundo Mauricio, isso vai possibilitar a redução de consumo de insumos, como energia, o que atualmente é responsável por 50% do custo de produção de cloro e soda.

A empresa conta com alguns outros projetos, dentre eles, dois são com base na geração de energia verde: a construção do complexo eólico cajuína, no Rio Grande do norte e o Lar do Sol – Casablanca II, localizado em Minas Gerais.

Joe Improta