• 1 de July de 2022

Colégio estadual em Camaçari revitaliza biblioteca e implementa estágio para estudantes

 Colégio estadual em Camaçari revitaliza biblioteca e implementa estágio para estudantes

Estudantes do Colégio Estadual José de Freitas Mascarenhas, no município de Camaçari, estão envolvidos em um projeto que alia a revitalização da biblioteca da unidade escolar e a implementação do estágio voltado para os estudantes do curso técnico de nível médio em Logística. Através destas ações, a escola contabiliza resultados positivos, que passam pela viabilização do estágio curricular aos alunos do referido curso; reabertura e pleno funcionamento da biblioteca; e promoção de uma série de atividades de incentivo à leitura.

Idealizado pela bibliotecária e professora de Sociologia, Deise Luz, o projeto propõe a realização do estágio, que permite que estudantes de Logística atuem na própria escola, no espaço da biblioteca escolar. Por causa da pandemia, a iniciativa só foi implementada no segundo semestre de 2021. “Desde então, 13 estudantes realizaram estágio, habilitando-se à formação como técnicos de nível médio em Logística. Atualmente, estamos no segundo grupo de estagiários, composto por 16 alunos, e caminhamos para o terceiro grupo, já selecionado e prestes a iniciar. A previsão é de atendermos, até o final do ano, 80 estudantes”, relata a educadora, que atua também como orientadora de estágio.

A adesão e interatividade dos estudantes na biblioteca da escola, revela Deise Luz, têm sido marcantes, tornando o espaço vivo, dinâmico, bonito e atraente. “É nítida a dedicação dos estagiários, que demonstram compromisso e responsabilidade, aliados à ludicidade, leveza e descontração. É nítido, também, o desenvolvimento de laços de afeto com a biblioteca e a leitura, tanto por parte dos estagiários quanto dos estudantes que buscam o espaço para fazer empréstimos dos livros, para ler, ou simplesmente para estar num lugar tranquilo, bonito e colorido, descansar nos pufes ou fazer pesquisas. A ideia é que realizemos atividades culturais e projetos variados, construindo um calendário próprio, sempre alinhado com as atividades escolares e as necessidades de nossa comunidade”.

A estudante Tainara Santiago, 16, 2º ano do curso de Logística, atesta sobre a importância da revitalização da biblioteca e do estágio. “Vejo a revitalização da biblioteca como um benefício para todos os alunos, porque o espaço instiga a nossa curiosidade para a ação de ler. Com a leitura, desenvolvemos o nosso vocabulário e desenvolvemos nosso conhecimento. A cada dia exploro ainda mais as minhas habilidades. Eu acho isso incrível, pois o estágio na biblioteca vai muito além de apenas colocarmos projetos em prática, porque também exploramos o conhecimento e a criatividade. Estou achando uma experiência excelente e muito educativa”.

Ana Cordeiro, 15, também do 2° ano de Logística, considera a biblioteca um lugar de muitas oportunidades. “Nesse espaço a gente aprende coisas novas, se distrai com coisas boas e evolui como ser humano. A revitalização da biblioteca criou possibilidades para que os estudantes entrem no mundo da leitura, o que pode ajudar muito na vida acadêmica. Além disso, abriu as portas para o estágio, que serve como um treinamento para os técnicos da instituição. Eu, como estagiária, digo que é uma experiência incrível aprender de uma forma leve e como aplicar os aprendizados em sala de aula. Sinto que evoluí bastante nesse tempo, com atividades que nos fazem ter uma noção de como é o mundo do trabalho e tomar como base para nosso futuro”, opina a estudante.

A biblioteca passou por uma reformulação visual a partir do trabalho da professora de Artes da escola, a artista plástica Márcia Julieta, que pintou as paredes com desenhos e frases inspiradoras que remetem à leitura e à educação, contando, no processo, com o apoio de estudantes e docentes parceiros. O trabalho pode ser visto no instagram da biblioteca (https://www.instagram.com/bibliotecadomascarenhas/), onde são postadas as ações culturais e os conteúdos educacionais e de estímulo à leitura.

Joe Improta