• 25 de June de 2024


Zona Azul e proibição da distribuição de sacolas: o que será do comércio de Camaçari?

 Zona Azul e proibição da distribuição de sacolas: o que será do comércio de Camaçari?

Conteúdo de opinião
Coluna Quebra-queixo


Diversas decisões tomadas pelo grupo do prefeito Elinaldo, tem causado polêmica nos últimos anos, devido a falta de diálogo com a população e empresários da cidade.

Nos últimos meses, diversas intervenções no centro de Camaçari passaram a ser feitas pelo prefeito, em busca de aceleração de obras em período eleitoral, na ânsia de alcançar uma melhor popularidade para Flávio Matos, seu pré-candidato a sucessor. A ação causou um grande desconforto com os comerciantes, que foram prejudicados no período de maiores vendas do país, Dia das Mães, e logo em seguida o São João, festa mais tradicional do nordeste.

Com diversos tapumes espalhados, o raciocínio do governo mais parece uma tentativa de esconder o desprezo em que se encontravam as praças e outros equipamentos públicos do município. Ao invés de inaugurar obras para mostrar algum resultado da gestão, os problemas foram varridos para debaixo dos tapumes.

A Zona Azul, que já foi aprovada na Câmara Municipal e votada favoravelmente pelo atual presidente da casa, Flávio Matos, está cozinhando em banho-maria, pois após ser rechaçada pela maioria da população, está aguardando o processo eleitoral para não causar impopularidade. Muitos acreditam que a ação pode prejudicar ainda mais o desempenho do comércio, que vem encolhendo a cada dia.

As proibição das sacolas plásticas, mais uma vez proposta na Câmara, pelo vereador Elias Natan, do grupo de Elinaldo, poderá causar um grande efeito de demissões no setor de plástico do Polo Industrial – obviamente que isso causaria mais um impacto negativo no comércio, visto que mais desempregados significa menos dinheiro circulando pelo município.

Fato é que ações que visam apenas popularidade momentânea, com raciocínio mesquinho e excludente, tem potencial de causar um efeito perverso para os trabalhadores e empresários da cidade.

O que será do comércio de Camaçari? Eu respondo! Depende do que será sancionado pelo prefeito da cidade, e até aonde a população se permitirá aceitar.

Escrito por Joe Improta

Joe Improta