• 19 de January de 2022

Três empresas do Polo de Camaçari conquistam Prêmio Indústria Baiana Sustentável 2021

 Três empresas do Polo de Camaçari conquistam Prêmio Indústria Baiana Sustentável 2021

Os projetos de sustentabilidade de três empresas do Polo de Camaçari foram reconhecidos com o Prêmio Indústria Baiana Sustentável 2021, promovido pela Federação das Indústrias do Estado da Bahia/Fieb. A Bracell conquistou o primeiro lugar em Práticas de Gestão Sustentável com o projeto “Mulheres em Ação” desenvolvido em comunidade quilombola. Na categoria Tecnologias Sustentáveis, as vencedoras foram a Braskem, que ficou em primeiro lugar com o projeto “Redução de perdas de água e na geração de efluentes”, e a Basf, em segundo, com a iniciativa “Gestão de recursos hídricos, resíduos sólidos e economia circular”.

O projeto de Gestão Sustentável premiado da Bracell foi realizado em parceria com as mulheres da comunidade quilombola do Cangula, no município baiano de Alagoinhas, visando o empoderamento aliado à geração de renda. A iniciativa atende 27 mulheres negras que foram capacitadas para aumentar a renda com a produção de sabonetes medicinais e artesanais. O projeto teve início em 2020, no auge da pandemia, e foi promovido também com a ajuda do edital da Década Afrodescendente 2020, concedido pelo governo baiano por meio da Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). “É muito importante receber esse prêmio, porque, a partir dele, as mulheres vão ver a força e a potência que elas têm. E, para nós, enquanto empresa, o prêmio evidencia o investimento social que fazemos para o desenvolvimento das habilidades e potencialidades dos indivíduos de nossas comunidades”, afirma Amanda Quenupe, especialista de Responsabilidade Social da Bracell BA.

O projeto de Tecnologia Sustentável da Braskem – “Redução de perdas de água e na geração de efluentes” -, evidencia os resultados expressivos alcançados com a redução de perdas de água de resfriamento na unidade Q1, no Polo Industrial de Camaçari, uma das principais unidades da companhia no Brasil. A iniciativa gerou uma economia de mais de 300 milhões de litros de água, o equivalente ao consumo de cerca de 9.000 pessoas em seis meses. “Temos consciência da importância da redução do descarte e do uso de água, preservando este recurso para o consumo humano. Com a implementação de melhorias em nossos sistemas, alcançamos reduções expressivas, mas ainda temos muito o que avançar, tanto em otimização do consumo como em reúso”, afirma Carlos Alfano, diretor Industrial da Braskem na Bahia.

Desde sua criação em 2002, a Braskem investe em diversas iniciativas para economia e reuso de água, destinando mais de R$ 280 milhões em projetos que melhoraram a eficiência hídrica da empresa, tornando-a uma das indústrias químicas que menos consome água no mundo, de acordo com dados do International Council of Chemical Associations (ICCA).

O projeto de Tecnologia Sustentável da Basf – “Gestão de recursos hídricos, resíduos sólidos e economia circular” – integra as metas da companhia de reduzir em 25% suas emissões mundiais de gases de efeito estufa até 2030. “A gente constrói o futuro fazendo hoje”, afirmou Cristiana Xavier de Brito, diretora de Sustentabilidade e Relações Institucionais da Basf, no Fórum de Sustentabilidade promovido pelo Cofic, quando destacou “o impacto promovido por conta da Unidade de Recuperação de Energia (URE) do Complexo Acrílico de Camaçari, uma das principais fontes de geração. Realizamos melhorias para otimização de processos, que reduziram em 23% o consumo de gás natural”. Na oportunidade, ela reafirmou que “o compromisso da Basf, junto com 29 empresas que fazem parte do Pacto Global da ONU, é melhorar o desempenho da sustentabilidade em toda a cadeia química”.

Premiação

Vale destacar que, no total, foram agraciados com o Prêmio Indústria Baiana Sustentável oito projetos de sustentabilidade de instituições privadas e públicas (entre 69 inscritos), além das práticas de três sindicatos patronais da indústria. O Sindicato das Indústrias de Produtos Químicos para Fins Industriais, Petroquímicas e Resinas Sintéticas de Camaçari, Candeias e Dias d’Ávila/ Sinpeq foi um dos premiados, por mobilizar empresas para a gestão sustentável.

O objetivo do prêmio é difundir práticas de gestão e tecnologias da indústria que contribuam para melhoria de desempenho socioambiental, evidenciando as contribuições do setor produtivo industrial baiano para o alcance dos objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS). “Nosso papel é sensibilizar as empresas por meio do exemplo de quem já está agindo em prol da sustentabilidade, cientes de que estamos fazendo isso pelos nossos filhos, netos e futuras gerações”, explicou Arlinda Coelho, gerente de Meio Ambiente Responsabilidade Social da Federação das Indústrias da Bahia.

Joe Improta