• 5 de March de 2024


Sedes promove 4ª edição do Festival Encrespar na Praça Abrantes

 Sedes promove 4ª edição do Festival Encrespar na Praça Abrantes

Dando continuidade às atividades alusivas ao Dia da Consciência Negra, a Prefeitura de Camaçari, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Social e Cidadania (Sedes), promoveu a 4ª edição do Festival Encrespar. O evento aconteceu na tarde desta quarta-feira (22/11), na Praça Abrantes, no Centro da cidade.

Organizado pela Coordenadoria de Igualdade de Direitos e Combate a Discriminação, a iniciativa levou para a praça a temática “Por uma sociedade antirrascista”, que está sendo abordada durante toda a programação do Novembro Negro. O festival também contou com apresentações de dança, samba e desfile de moda Afro.

Na ocasião, a população teve acesso a diversos serviços ofertados pela Sedes, a exemplo de orientação jurídica com a equipe do Centro de Assistência Jurídica e Cidadania (Cajuc), informações com os setores do Cadastro Único e da Gerência de Serviços à Pessoa com Deficiência (Gedef), além da distribuição de absorventes, através do Programa de Combate à Pobreza Menstrual, oficinas de trança e turbante, massagem gratuita e exposição de produtos comercializados por microempreendedores locais.

A titular da Sedes, Reni Oliveira, voltou a falar sobre o compromisso da gestão com a pauta. “Hoje promovemos mais um evento do Novembro Negro, trouxemos para a população serviços, informações, apresentações culturais e queremos reafirmar o comprometimento da nossa gestão em fortalecer as ações dessa pauta, que busca a igualdade racial, a equidade social, o combate ao racismo e que trabalha diariamente para transformar essa parcela da sociedade que infelizmente ainda tem preconceitos”, ressaltou.

O coordenador da Igualdade de Direitos e Combate a Discriminação, José Anísio, falou sobre o intuito do evento. “Essa atividade é mais uma forma de colocar em evidência a temática que estamos trabalhando. Buscamos através dessas ações o fortalecimento da identidade negra, além de sensibilizar a população em ser antirracista”, falou.

A professora aposentada, Arlene Coelho, 64 anos, parabenizou a iniciativa. “Eventos como esse devem ser promovidos mais vezes, nós temos esse direito, precisamos ser celebrados, o racismo deve ser combatido e nós temos que marcar espaço na sociedade onde vivemos”, ressaltou.

A dona de casa Irleide Ferreira, 42 anos, afirmou que a pauta abordada no evento é muito importante. “Sabemos que existe muito preconceito ainda, é preciso conscientizar as pessoas sobre o combate ao racismo e o evento aqui na praça realmente ficou bem legal e muito bonito”, disse.

Joe Improta