• 22 de May de 2024


Paciente com cólera mora em Salvador e trabalha em Camaçari, diz secretária de Saúde

 Paciente com cólera mora em Salvador e trabalha em Camaçari, diz secretária de Saúde

xr:d:DAFXkxma7Ac:37,j:3033224800,t:23020300

O primeiro paciente a ter cólera no Brasil após 18 anos é morador de Salvador e trabalha em Camaçari. A informação foi confirmada pela secretária de Saúde de Salvador, Ana Paula Matos, na manhã desta segunda-feira (22). Trata-se de um homem de 60 anos, que não viajou para outras localidades, o que configura um caso autóctone da doença.

“Este caso tem acompanhamento ministerial e do Governo do Estado porque não é apenas relativo à cidade de Salvador. [O paciente] é um cidadão que mora aqui [Salvador], mas que trabalha em Camaçari. Nossas equipes estão investigando, assim como as equipes de Camaçari. A identificação do caso foi feita pelo laboratório do estado, o Lacen”, disse Ana Paula Matos.

Após o registro da doença, o Ministério da Saúde publicou uma nota técnica em que caracteriza o caso como “isolado”. Ainda de acordo com a pasta, o paciente não transmite a doença desde o dia 10 de abril.

“Trata-se de um caso isolado, tendo em vista que não foram identificados outros casos, após a investigação epidemiológica realizada pelas equipes de saúde locais junto às pessoas que tiveram contato com o paciente”, pontua o Ministério da Saúde. No Brasil, os últimos casos autóctones ocorreram em Pernambuco entre os anos de 2004 e 2005, com 21 e cinco casos confirmados, respectivamente.

A cólera é uma infecção intestinal aguda que se espalha através de alimentos e água contaminados com fezes e que o quadro está ligado à falta de água potável e saneamento adequado.

Em nota, a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab) ressaltou que todas as medidas necessárias para prevenção e controle, como análise da água, foram prontamente implementadas e que a situação está sendo monitorada. A Prefeitura de Camaçari foi procurada, mas não se posicionou sobre o caso até a finalização desta matéria.

As informações são do Jornal Correio

Joe Improta