• 6 de March de 2021

Petroleiros protestam contra venda da Refinaria Landulpho Alves em São Francisco do Conde

 Petroleiros protestam contra venda da Refinaria Landulpho Alves em São Francisco do Conde

Petroleiros protestam contra a venda da Refinaria Landulpho Alves, que fica em São Francisco do Conde, nesta quarta-feira (10). A primeira refinaria nacional está sendo vendida por US$ 1,65 bilhão.

O grupo se reúne no acesso à Landulpho Alves e a previsão é de que fiquem mobilizados até as 9h30. Os petroleiros votaram pela greve, por causa dessa negociação de venda. Segundo a categoria, a partir da próxima semana os trabalhadores entram em indicativo de greve.

O coordenador do Sindicato dos Petroleiros e Petroleiras do Estado da Bahia (Sindipetro), Jairo Batista, disse que a privatização da refinaria coloca em risco a cadeia econômica da região.

“A privatização da refinaria não só representa ameaça aos empregos dos trabalhadores. Há uma série de estudos que indicam que a privatização da refinaria vai ocasionar, não só impacto na arrecadação dos impostos, como também na economia do estado da Bahia e mais diretamente em diversas cidades. A gente entende, que não só para os trabalhadores, mas também para toda a região podem os empregos estarem ameaçados e a arrecadação de tributos também ficará prejudicada”.

Primeira do país
A Refinaria Landulpho Alves (Rlam) é a primeira do país, criada em setembro de 1950. A rodada final do processo de venda foi concluída na segunda-feira (8), e a Mubadala Capital, empresa de investimentos, venceu a disputa por US$ 1,65 bilhão.

A refinaria fica na cidade de São Francisco do Conde, região metropolitana de Salvador e teve origem impulsionada pela descoberta do petróleo no estado baiano. A operação da Rlam possibilitou o desenvolvimento do primeiro complexo petroquímico do país, o de Camaçari.

A Rlam tem 26 unidades de processamento, e 201 tanques de armazenamento. Ela refina mais de 30 tipos de produtos, entre eles gasolina, diesel, lubrificantes, querosene de aviação, entre outros.

A Refinaria Landulfo Alves é a única produtora nacional de uma parafina alimentícia usada na fabricação de chocolates e chicletes, a chamada food grade.

O processo de venda da Rlam é o mais adiantado entre as 8 refinarias que a Petrobras pretende privatizar até o final de 2021. A assinatura do contrato de compra e venda está sob aprovação dos órgãos competentes.

Redação