• 28 de January de 2021

Patrimônio histórico nacional e símbolo de Salvador, Elevador Lacerda completa 147 anos

 Patrimônio histórico nacional e símbolo de Salvador, Elevador Lacerda completa 147 anos

Primeiro elevador que serviu de transporte público no mundo e um dos cartões-postais mais populares do Brasil, o Elevador Lacerda, símbolo de Salvador, completa 147 anos nesta terça-feira (8), dia de Nossa Senhora da Conceição.

O equipamento já foi considerado o mais alto elevador urbano do mundo e, em condições normais (sem restrições de uso), chega a transportar 900 mil passageiros por mês, cerca de 28 mil pessoas por dia.

Entre março e agosto deste ano, o meio de transporte ficou fechado por causa da pandemia da Covid-19. Em agosto, voltou a funcionar com 30% da capacidade – seis passageiros por cabine.

O empreendimento foi criado para solucionar um problema de desnível existente na cidade. No início do Século 17, o único recurso para transportar cargas entre as chamas “Cidade Alta” e “Cidade baixa”, em Salvador, era o uso de guindaste. As pessoas se deslocavam em longas escadarias e ladeiras íngremes. Depois da fundação, além de um meio de transporte, o elevador se tornou um cartão postal e atração turística.

Do alto dos seus 72 metros de altura, próximo à sede da Prefeitura de Salvador, é possível ter a vista da Baía de Todos-os-Santos, do Mercado Modelo e, ao fundo, o Forte de São Marcelo.

O elevador já passou por várias reformas até chegar ao modelo atual. A primeira ocorreu em 1906, quase 33 anos depois da inauguração, quando começou a funcionar movido à eletricidade e teve a base alargada. Em 1930, foi acrescentada uma segunda torre e mais duas cabines.

Este ano, voltando ao funcionamento depois das restrições da pandemia, o Elevador Lacerda passou por mais intervenções para implantação de climatização e estabelecimento de protocolos de segurança para utilização pelos cidadãos.

Atualmente, o elevador funciona de segunda a sexta, das 7h às 22h, e aos sábados das 8h às 22h. Aos domingos, permanece aberto ao público das 8h às 15h. A tarifa custa R$ 0,15.

Redação