• 10 de May de 2021

Filho de Solange Almeida fala sobre perda de 75 kg: ‘Hoje sou notado’

 Filho de Solange Almeida fala sobre perda de 75 kg: ‘Hoje sou notado’

Rafa Almeida aprendeu que a melhor maneira de controlar a ansiedade é por meio do exercício físico. O filho de Solange Almeida, que está se lançando como cantor sertanejo após anos se dedicando apenas à compor, contou como tem feito para não deixar que todas as incertezas da pandemia afetem tanto o seu emocional.

“Sempre fui muito ansioso e com a pandemia, trabalho novo e tantas coisas acontecendo, a ansiedade se triplica. Para baixar ansiedade eu aprendi nesta nova fase da vida que a melhor coisa é praticar atividade física. Sempre que estou ansioso, corro, pego peso ou nado”, conta ele, que lançou recentemente Sotaque, música inspirada em Juliette no BBB21.

A comida deixou de ser sua válvula de escape para o jovem de 21 anos, que em 2019 fez a cirurgia bariátrica e perdeu 75 quilos.

Rafa Almeida mostra antes e depois de bariátrica (Foto: Reprodução do Instagram)

“Perdi 75 quilos, a metade do que sou hoje. Muita gente pensa que foi fácil porque fiz a cirurgia. Tentei por muitos anos perder peso de forma natural, mas não conseguia. Fui diagnosticado com obesidade mórbida. Não tinha força para nada. A cirurgia acabou sendo um empurrão. Mas o que me ajudou mesmo foi fazer terapia um ano antes. Já entrei me achando magro na sala de cirurgia e logo depois de um mês, comecei a fazer atividade física. Ainda como umas porcarias, mas hoje me exercito.”

O impacto da perda de peso não foi só em sua saúde, mas também em sua autoestima. Rafa conta que não se sentia notado quando estava com 75 quilos a mais.

“Já tinha um pouco de gordura no fígado, era pré-diabético, estava com colesterol alto… Isso tudo ia pesar lá na frente e me motivou a emagrecer. Depois que emagreci, passei a ter disposição para exercícios e a aparência impactou na paquera e até no ambiente profissional. Antes ninguém me notava ou dava bola. Eu ficava de canto. Sofri muito com isso. Hoje sou notado. Digo que comecei a viver de uns dois anos para cá. É surreal como a aparência ainda é importante no mundo de hoje”, explica, que coleciona admiradores entre seus mais de meio milhão de seguidores.

“O assédio que vem é muito grande. Quem não gosta de receber um elogio, ouvir que é bonito, ser paquerado. O único problema é que eu tenho dedo podre para escolher (risos).”

Redação